Como chegar?

Rua Conselheiro Mafra, 141, Centro – Florianópolis/SC CEP 88010-100

A Casa da Alfândega fica em um prédio tombado em 1975 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e é atual sede da instituição em SC.

Abriga o Centro da Cultura Popular Catarinense, uma associação que reúne trabalhos de aproximadamente 400 artesãos de todas as regiões do Estado. As peças reúnem uma variedade de estilos, de acordo com as várias etnias que constituem a população de Santa Catarina.

Todas as obras vendidas ali têm o selo de qualidade da Fundação Catarinense de Cultura, à qual a entidade está vinculada, o que garante a procedência do produto.

No Largo da Alfândega há um chafariz e um monumento em homenagem às rendeiras e seus bilros. Todas as terças, quartas, sextas e sábados realiza-se a maior feira ao ar livre de Floripa com produtos hortifrutigranjeiros. As barracas vendem alimentos produzidos nas zonas agrícolas da própria Ilha e dos municípios vizinhos, como queijos, embutidos e mel.

O espaço é frequentemente usado para shows e eventos. Recebe a Feira do Livro de Florianópolis duas vezes por ano (em junho e em dezembro) e parte da programação do Floripa Teatro (ou Festival Isnard Azevedo), entre outros.

A Casa da Alfândega abriga, desde 1988, o projeto Galeria do Artesanato. O objetivo do projeto é efetuar o resgate visando à continuidade do artesanato de Santa Catarina por meio da comercialização. A grande preocupação e principal meta da Fundação Catarinense de Cultura é a preservação do artesanato de base cultural na valorização do saber fazer do povo catarinense.

 A casa abriga aproximadamente 400 artesãos oriundos de várias regiões do estado, numa demonstração das várias etnias colonizadoras com suas habilidades genuínas. Uma das atrações da galeria é manter artesãos demonstrando diariamente suas mais variadas técnicas, quando o visitante pode conhecer de perto a elaboração e confecção das peças.

 A história de um povo, uma época ou região ficam registradas também pela maneira contada, trançada, bordada, pintada, desenhada, etc. A casa também abriga o grande potencial do patrimônio imaterial do Estado através do seu folclore e manifestações populares. Agrega os diversos tipos de saber fazer na área do artesanato e das expressões populares. É referencia e registro da sabedoria popular. É um ponto de disseminação cultural também na área do turismo. É um centro de referência cultural do saber fazer de nossa gente.

Curiosidade

Exemplo da arquitetura neoclássica que predominava nas construções feitas na antiga Desterro, na segunda metade do século 19, o prédio da Casa da Alfândega foi inaugurado no dia 29 de julho de 1876, aniversário de 30 anos da Princesa Isabel. Funcionou como alfândega até 1964, quando o Porto de Florianópolis foi desativado.




Galeria de Imagens


Serviços e Infraestrutura


Acessibilidade