Museu Histórico de Santa Cataria - Palácio Cruz e Souza

Como chegar?

A principal entrada do Museu Histórico de Santa Catarina é pela Rua Tenente Silveira.
 

O Palácio Cruz e Sousa é um casarão do século 18 que mistura os estilos neoclássico e barroco. O Museu Histórico de Santa Catarina tem interior majestoso. Antiga sede do Governo, abriga balcões em mármore de Carrara, balaustradas, trabalhos em marchetaria com influência portuguesa e vitrais em estilo art nouveau. No acervo estão mobiliário, utensílios e obras de arte adquiridas pelos governantes.

O sobrado colonial foi construído pelo governador Brigadeiro José da Silva Paes com o objetivo de torná-lo o Palácio do Governo do Estado. A exata data da construção é desconhecida, mas há registros do prédio no ano de 1785. O Palácio foi palco de diversas solenidades e acontecimentos políticos e militares, dentre eles visitas dos imperadores Dom Pedro I e II. O “Palácio Rosado” foi o berço de Afonso Escragnolle Taunay, filho do então presidente da província, o Visconde de Taunay. Aderbal Ramos da Silva também nasceu no Palácio, e mais tarde se tornou um dos governadores do estado de Santa Catarina.

A casa do governo nem sempre manteve a mesma arquitetura. Na construção, os detalhes portugueses e açorianos eram visíveis e a cor do prédio era branca, o que denotava a simplicidade do colonialismo. Em 1785, o prédio era dividido em três seções e dois pavimentos. 

No século XIX, a casa ganha um olhar moderno e perde a simplicidade de casarão. Ampliada em 1977, é acrescentada a arte do neoclassicismo. Em 1979, o edifício foi rebatizado de Palácio Cruz e Sousa, uma homenagem ao poeta catarinense de mesmo nome. Cinco anos mais tarde, o Palácio é tombado como Patrimônio Histórico de Santa Catarina e passa por nova restauração. Em 1986, o local é reaberto e se torna o Museu Histórico de Santa Catarina Palácio Cruz e Sousa.

A principal entrada do Museu Histórico de Santa Catarina é pela Rua Tenente Silveira, as portas de vidros jateadas com o nome do Museu dão às escadarias, e logo a um jardim. Ali, também foi inaugurado um memorial ao poeta Cruz e Sousa, no dia 6 de maio de 2010. Os restos mortais estão depositados em uma lápide na parede do espaço projetado para receber um futuro café. Toda documentação sobre sua biografia está em uma sala no hall de entrada do museu.

Móveis ao estilo de D. João V, a cópia do quadro da Primeira Missa no Brasil, de Victor Meirelles, violino, piano, uma caixa de música alemã estilo art nouveau e a primeira lâmpada elétrica residencial de Santa Catarina são algumas das peças em destaque no Museu.

Há apenas uma regra: no segundo piso o visitante é convidado a calçar uma pantufa, medida adotada para proteção e preservação do assoalho antigo.





Serviços e Infraestrutura


Acessibilidade