Ponta do Sambaqui

Como chegar?

Rua Gilson da Costa Xavier, 2900, Sambaqui – Florianópolis/SC CEP 88051-000

Pequena elevação de terra coberta por um bosque de árvores frutíferas (pitangueiras, goiabeiras, araçás), com prainhas isoladas e um sambaqui, a Ponta do Sambaqui é, desde 2005, uma unidade de conservação: o Parque Municipal Aníbal Nunes Pires.

É onde está uma das primeiras construções da Ilha de Santa Catarina, o antigo posto avançado da Alfândega de Florianópolis, chamado Casarão da Ponta do Sambaqui. Foi a partir dali que o bairro se desenvolveu. Construído em 1854 para ser uma residência, tornou-se um posto fiscal em 1907, que controlava a chegada de mercadorias em embarcações que entravam pela Baía Norte, antes de seguirem para o antigo porto de Floripa, na altura da atual Praça XV. Com o fechamento do porto, em 1964, o posto fiscal encerrou suas atividades. O espaço foi revitalizado recentemente, e é sede da Associação de Bairro de Sambaqui (ABS).

Protegida dos ventos, a região do Sambaqui serviu como local de aguada e reparo das embarcações desde as primeiras navegações ao Sul do Continente.

Com vários restaurantes e bares que servem comidas típicas da tradição açoriana e petiscos de frutos do mar, a Ponta do Sambaqui é um local muito procurado por famílias com crianças por causa da tranquilidade de sua praia de águas calmas. Lojas de artesanato e galerias de artistas locais, como o pintor Elias de Andrade, o Índio, ficam ali próximas. Também é um ponto de encontro e de apresentação das manifestações culturais ilhoas, como o Boi-de-Mamão.

Curiosidade

A Ponta do Sambaqui, na verdade, é uma ilhota que se uniu à Ilha de Santa Catarina por sedimentos que se acumularam ao longo de séculos. Usada como local de sepultamento pelos povos indígenas ancestrais, seus achados arqueológicos estão reunidos no Museu do Homem do Sambaqui, no Colégio Catarinense, Centro de Floripa.




Galeria de Imagens


Serviços e Infraestrutura


Acessibilidade