Lagoinha do Leste

Como chegar?

Sul da Ilha, a 34 km do Centro de Florianópolis, acessível pela Via Expressa Sul, SC-405, SC-406 e trilhas a partir da Praia de Matadeiro ou do Pântano do Sul.

A praia tem 680 metros de extensão, com areias firmes; próximo à lagoa, ficam mais fofas. Enquanto o mar tem águas límpidas, geladas e agitadas, ótimas para o surfe, a lagoa que dá nome à praia é mais escura, porém tranquila para o banho e com uma temperatura mais confortável.

Procurada por pescadores, surfistas e adeptos do ecoturismo, a Praia da Lagoinha do Leste é acessível somente à pé – por trilhas íngremes a partir da Praia do Pântano do Sul (2.360 metros de extensão) ou do Matadeiro (4.300 metros) – ou por embarcação (saiba mais em Passeios - Trilhas). Apesar de cansativo, o caminho é exuberante pela diversidade da fauna e da flora preservada no Parque Municipal da Lagoa do Peri, criado em 1992. 

Pouco frequentada pelo difícil acesso, essa praia rústica atrai campistas em busca de sossego. Aos aventureiros, uma dica importante é levar alimentos e água para beber, pois na praia não há quiosques ou qualquer estrutura para o visitante. Além disso, é obrigatório recolher todo o lixo gerado durante sua passagem pela praia, inclusive bitucas de cigarro. 

Curiosidade

Apesar de protegida, a praia tem uma construção em ruínas, próximo à lagoa que identifica a praia. Chamada de Casa de Vidro ou Casa do Garrafão, diz a lenda que foi construída por um homem chamado Tibúrcio com os garrafões deixados por pessoas que acampavam no lugar. Relatos dão conta de que o morador era bem prestativo, oferecendo água potável da bica aos visitantes para consumo, lavar louças e cozinhar. Dizem que ele conheceu uma mulher, se apaixonou, e foi-se embora com ela. Dizem, ainda, que ele sentiu falta do lugar, voltou, e a mulher o deixou. Hoje, a casa está abandonada e parcialmente destruída.




Galeria de Imagens


Serviços e Infraestrutura


Acessibilidade